Podcast com Debbie Millman

debbie-millman

Debbie Millman foi considerada pelo portal Graphic Design USA como uma das designers mais influentes da atualidade.

Além de ter sua arte exibida em todo o mundo (ela desenhou de tudo, desde papel de embrulho até toalhas de praia, cartões de parabéns, cadernos  e mercadorias de Star Wars para o Burger King), Debbie é fundadora e anfitriã do Design Matters, o primeiro e mais duradouro podcast sobre design do mundo, que entrevistou mais de 300 designers e críticos culturais.

Ela é também presidente emérita da AIGA (The American Institute of Graphic Arts), diretora editorial e criativa da Printmagazine e autora de seis livros. Em 2009, Debbie co-fundou (com Steven Heller) o primeiro programa de mestrado em branding da Escola de Artes Visuais de Nova York.

Acompanhe no link abaixo um podcast bem legal com a profissional. Ela respondeu a perguntas enviadas pelos ouvintes, entre elas questões sobre:

Como abrir mão de uma situação estável em pró da oportunidade.
Como ela se arrisca e continua a tentar coisas novas.
Como superar a concorrência em qualquer trabalho.
O que reserva o futuro do design gráfico.
O processo criativo de Debbie.
As lições mais valiosas que ela aprendeu sobre como projetar uma vida ideal para si mesma.

Escute aqui o podcast (áudio em inglês): http://hwcdn.libsyn.com/p/4/8/f/48fa22ce21bc0adf/The_Tim_Ferriss_Show_-_The_Secrets_Tactics_and_Creative_Processes_of_High_Performers.mp3?c_id=14654435&expiration=1491946974&hwt=265c0a2fa9b8649d99dd7bcddb9dbbc8

 

Link da notícia: http://tim.blog/2017/03/25/the-secrets-tactics-and-creative-processes-of-high-performers-and-achievers-debbie-millman/

A importância dos debates sobre Raça e Gênero para a arquitetura.

Feminino e Plural

Por mais que as questões de classe venham sendo debatidas e pensadas por um nicho de profissionais, a arquitetura precisa reconhecer também os debates sobre raça e gênero. Esses não podem continuar sendo negligenciados no currículo do curso. Por isso, já no primeiro ano, uma das minhas prioridades era a busca por mulheres e homens como eu: negros arquitetos e urbanistas tão reconhecidos quanto Paulo Mendes da Rocha, Oscar Niemeyer, Artigas e Siza.

O trecho acima foi retirado de um interessante artigo da Stephanie Ribeiro, publicado pelo ArchDaily Brasil. Stephanie aponta que os debates sobre raça e gênero costumam ser negligenciados no currículo do curso de Arquitetura e Urbanismo, mas que a busca por mulheres negras arquitetas e urbanistas, revela a existência de inúmeras personalidades de destaque na profissão, em seus mais diversos campos de atuação. Leia o artigo na íntegra aqui.

Stephanie aponta sobre a importância de se…

Ver o post original 104 mais palavras

Chu Ming Silveira

orelinha

Você sabia que o projeto do famoso orelhão brasileiro foi desenvolvido por  Chu Ming Silveira, arquiteta formada na FAU-Mackenzie, em São Paulo, no ano de 1964?

Segundo o memorial descritivo, a principal demanda do projeto era encontrar uma solução em termos de design e acústica para protetores de telefones públicos, que apresentasse uma relação custo-desempenho e que fosse adequada às condições ambientais. Chu Ming inspirou-se na forma do ovo para propor uma estrutura forte, leve, resistente ao sol e à chuva, barata, e com um bom desempenho acústico. Isso porque a maior parte do ruído externo era refletido pela forma, enquanto que os sons produzidos internamente convergiam para o centro do raio de curvatura, localizado logo abaixo do ouvido do usuário médio, minimizando a interferência na comunicação.

O ArchDaily Brasil postou uma reportagem bem interessante sobre a arquiteta. Confira aqui.

E no último dia 4 de abril que seria o aniversário de 76 anos de Chu Ming o google prestou uma homenagem para ela com o doodle:

chu-mings-76th-birthday-6218607982804992-hp2x

É hora de aposentar a ‘gostosa da cerveja’

Contribuição de Ana Luiza Lima Sasaki.

“o mundo evoluiu e a Skol também. Isso não nos representa mais”

A marca de cerveja Skol pediu para 6 ilustradoras e artistas plásticas recriarem algumas de suas peças publicitárias antigas. Para a Skol, as imagens antigas que sempre tinham uma mulher representando a ‘gostosa da cerveja’ fazem parte do passado e é preciso mudar este esteriótipo que está no imaginário das pessoas.

De acordo com o portal The Huffington Post,

“o universo da publicidade ainda é pensando por homens e para homens. Dados da agência Heads mostram que menos 20% dos comerciais contribuem para a equidade de gênero no País. Levantamento do Meio & Mensagem acrescenta que apenas 20% das equipes de criativos são compostas por mulheres.”

Os pôsteres recriados estão disponíveis no skol.com.br/reposter.

 

Fonte da notícia: http://www.huffpostbrasil.com/2017/03/08/fim-da-gostosa-da-cerveja-skol-aposta-na-criatividade-das-mul_a_21876713/

Mulheres prefeitas: a importância da participação feminina na política

1488902041_930504_1488903650_noticia_normal_recorte1

Mónica Fein, Célestine Ketcha Courtès, Anne Hidalgo y Ada Colau.

Contribuição de Rodrigo Mindlin Loeb.

O portal eletrônico El País postou no dia internacional da mulher um artigo assinado pelas prefeitas de Barcelona: Ada Colau; de Paris: Anne Hidalgo; de Rosario: Monica Fein; e de Bangangté (Camarões): Celestine Ketcha Courtès. O artigo trata da importância da participação das mulheres nos conselhos locais, como as prefeituras.

‘Estamos orgulhosas de ser as primeiras mulheres a alcançar as prefeituras de Paris, Rosario, Bangangté e Barcelona. Ainda assim, como mulheres eleitas, sabemos que ainda somos uma minoria. Basta olhar para a foto de uma prefeitura em qualquer lugar do mundo. Vai ser quase sempre o mesmo: um mar de ternos e gravatas com alguns rostos femininos espalhados entre elas. E o mesmo vale localmente; em reuniões internacionais de prefeitos, a presença masculina é totalmente dominante.’

Confira o artigo completo aqui (em espanhol).

O Jornal da USP tratou da mesma questão no início do mês (veja aqui). A reportagem indicou a dissertação de mestrado da cientista política Beatriz Rodrigues Sanchez, que pretendia verificar se as deputadas em Brasília representam os interesses da população feminina brasileira. De acordo com o Jornal,

‘quanto mais mulheres na política, mais avançam projetos e demandas femininas. Atualmente, representando apenas 9% da Câmara dos Deputados, as mulheres parlamentares ainda convivem com uma divisão sexual do trabalho político. Enquanto homens participam de pautas consideradas mais relevantes pelos políticos, como tributação, economia e divisão de poderes, elas são alocadas em temas como educação, saúde e cidadania.’

Fonte das notícias e imagem: http://elpais.com/elpais/2017/03/07/opinion/1488896968_705375.html?utm_source=Lista+de+Municipal+eLibrary+%28%40munielibrary%29&utm_campaign=5b9aeebbed-EMAIL_CAMPAIGN_2017_03_13&utm_medium=email&utm_term=0_77dcd2db35-5b9aeebbed-124302565 e http://jornal.usp.br/ciencias/ciencias-humanas/pesquisa-revela-perfil-e-atuacao-das-mulheres-na-politica/

Arquitetas vencedoras dos prêmios Women in Architecture Awards

3058466_wiaheadshotindex

A Architectural Review (AR)  divulgou no início de fevereiro a lista com o nome das 9 arquitetas selecionadas para concorrerem aos prêmios Woman Architect of the Year e Moira Gemmill para Arquitetura Emergente.

“Essas arquitetas estão criando algumas das obras mais inovadoras e criativas do mundo hoje”, disse Christine Murray, fundadora do Women in Architecture Awards e editora-chefe da The Architectural Review e The Architects ‘Journal. “É um privilégio celebrar o trabalho em uma ampla gama de países – mostrando como bons projetos tocam nossas vidas.

As finalistas foram: Julia Barfield (Reino Unido),  Gabriela Carrillo (México), Anouk Legendre (França), Andrea LeersJane Weinzapfel (EUA), Ada Yvars Bravo (Londres), Johanna Hurme (Canadá), Jing Liu (EUA) e Rozana Montiel (México). Confira mais sobre todas elas aqui.

O nome das duas grandes vencedoras foi divulgado no último dia 03 de março, as mexicanas Gabriela Carrillo e Rozana Montiel receberam os prêmios de Woman Architect of the Year e Moira Gemmill para Arquitetura Emergente, respectivamente. As duas foram selecionadas por demonstrar um trabalho de excelência, tanto projetual quanto em relação ao seu compromisso com a sustentabilidade e preocupação com as comunidades locais. Conheça sobre o prêmio aqui.

Fonte da notícia: Lynch, Patrick. “AR seleciona 9 arquitetas para o Women in Architecture Awards” [9 Female Architects Shortlisted for AR’s Women in Architecture Awards] 25 Fev 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado 10 Mar 2017. <http://www.archdaily.com.br/br/806033/ar-seleciona-9-arquitetas-para-o-women-in-architecture-awards&gt; e https://www.architectural-review.com/awards/women-in-architecture/women-in-architecture-award-winners-announced/10017916.article?blocktitle=Most-popular&contentID=-1

 

Perspectivas Contemporâneas Sobre a Mulher na Arquitetura – dias 08 e 09 de março

unnamed

Mais uma vez o CAJ – Centro Acadêmico Joan Villà, com apoio do CACCAU, busca ampliar os horizontes de pesquisa para universos, além da arquitetura dada em sala de aula. Como arquitetos e cidadãos, precisamos estar ao máximo inseridos nas questões sociais que a vida pública fomenta. Temos o dever de explorar e questionar nossa cidade e as estruturas sociais formadas por ela. Por isso, no dia 8 de Março – Dia Internacional da Mulher, nos vemos no evento:

PERSPECTIVAS CONTEMPORÂNEAS SOBRE A MULHER NA ARQUITETURA: AÇÃO, IDENTIDADE E COLETIVIDADE

Em memória as lutas femininas por melhores condições de vida, de trabalho, de direito e de voto, o evento falará sobre a importância de enxergar a potência da figura feminina de maneira efetiva. Por isso nosso esforço e dedicação em levantar essas questões. Porque acreditamos que essa discussão dentro do ambiente acadêmico e do meio social reflete sobre as ações dos alunos enquanto profissionais que atendem a sociedade.

A profa. Ana Gabriela Godinho Lima participará no dia 09/03, as 10h20, com a fala ‘Pensando a cidade do futuro: novas estratégias de atuação das arquitetas e urbanistas’.

Todas as palestras acontecem no Centro Universitário Belas Artes – Rua Dr. Álvaro Alvim, nº 90, Vila Mariana, São Paulo, SP.

* Evento inteiramente GRATUITO e ABERTO!!! – não é necessária a inscrição – *

Nos vemos lá,
#CAJ #PerspectivasContemporâneas #CAJDiadaMulher

Cientistas negras brasileiras

Contribuição de Anita di Marco.

1487948035_323512_1487957412_noticia_normal_recorte1

As mulheres negras que realizam pesquisas voltadas para ciências exatas são pouco mais de 5.000.

Mulheres negras na ciência tem presença mínima no mundo todo, algo que no Brasil não é diferente. O CNPq passou a solicitar a partir de 2013 que os pesquisadores brasileiros informassem a raça e a cor em seus lattes e, segundo um estudo realizado em 2015, dos 91.103 bolsistas da instituição cursando pós-graduação, as mulheres negras que realizam as pesquisas voltadas para as ciências exatas são pouco mais de 5.000, ou 5,5% das pessoas. A pouca diversidade poderia estar colaborando para que a ciência produzida no Brasil seja descolada da necessidade da população, de acordo com a reportagem publicada pelo portal El País.

Acompanhe a notícia completa no link abaixo.

Fonte da notícia e imagem: http://brasil.elpais.com/brasil/2017/02/24/ciencia/1487948035_323512.html

Save

Universidade de São Paulo na iniciativa HeForShe Impact 10x10x10

Barbara Jatta é a primeira mulher a dirigir os Museus do Vaticano

Contribuição de Anita Di Marco.

f860a8e542ac4582df542d545962c301ff3231c4-768x432

Desde 1º de janeiro, Barbara Jatta dirige os Museus do Vaticano. Nomeada pelo Papa Francisco, ela é a primeira mulher a ocupar o cargo, conforme afirma a notícia divulgada pelo portal eletrônico Istoé em dezembro de 2016.

Italiana de 54 anos, Barbara é licenciada em Letras, arquivista e historiadora da arte especializada em artes gráficas.

Ela ingressou em 1996 na Biblioteca apostólica vaticana, que contêm 1,6 milhão de obras, e foi nomeada em junho vice-diretora dos Museus do Vaticano.

Ela irá suceder o historiador da arte e ex-ministro da Cultura, o italiano Antonio Paolucci, 77 anos, que dirigia os Museus do Vaticano desde 2007.

Os Museus do Vaticano abrigam, principalmente no Palácio do Vaticano, uma das maiores coleções de arte do mundo com sete quilômetros de galerias, além da célebre Capela Sistina. Aproximadamente 4 milhões de visitantes passam pelo local a cada ano.

Fonte: http://istoe.com.br/papa-nomeia-mulher-para-dirigir-museus-do-vaticano/