ITALA FULVIA VILLA | ARQUITETA ARGENTINA [1913-1991] – por Soraya Jebai

Texto de Soraya Jebai.

13873248_311801662500205_4372780007788298372_n

Nascida em 1913, Itala Fulvia Villa foi a sexta mulher a graduar-se em arquitetura na Argentina, no dia 01 de agosto de 1935, pela Escuela de Arquitectura da Universidad de Buenos Aires. O início de sua carreira profissional está vinculado à formação do grupo Austral, coletivo de arquitetos liderado pelos argentinos Juan Kurchan e Jorge Ferrari Hardoy, e pelo arquiteto catalão Antonio Bonet, O Grupo, criado em junho de 1939, considerado como um dos percursores da arquitetura moderna na Argentina era formado por 13 arquitetos, tendo Itala Fulvia Villa como sua única integrante mulher. As primeiras obras da arquiteta foram desenvolvidas em parceria com os arquitetos do Grupo Austral, e estiveram relacionadas com o desenvolvimento do primeiro plano urbanístico de Buenos Aires (1938), propostas para Viviendas Rurales, projetos para a Ciudad Universitária da capital argentina e estudos para a construção da Universidad Obrera de Construcción (todos de 1939). Entre os anos de 1938 e 1939, projeta e constrói a primeira obra de sua autoria, a Casa Arcos 2952, desenvolvida em parceria com a arquiteta Violeta Lorraine Pouchkine.

Sua atuação no Grupo Austral se desenvolve até o início da década de 40, e a partir de então, Itala Fulvia Villa coordena e projeta uma série de obras e projetos públicos que vão desde obras de pequeno porte a propostas de planejamento urbano, passando por um período de docência na Universidad de La Plata. (1957-1962).

Ao longo de sua trajetória profissional, Itala Fulvia Villa ocupa cargos públicos importantes, designados tanto pela Sociedad Central de Arquitetos, como governamentais, tendo sido membro integrante do grupo de Estudio del Plan de Buenos Aires (EPBA) da Secretaria de Obras Publicas y de Urbanismo (1948), do conselho diretivo da Organización del Plan Regulador de Buenos Aires, OPRBA (1958), além de liderar no Consejo Federal de Inversiones uma equipe multidisciplinar para o estudo de planejamento urbano para a província de Entre Ríos (1978). Em 1979, Itala ocupa o cargo de representante da Federación Argentina de Mujeres Arquitectas.

Sobre sua atuação profissional, destacam-se além dos projetos já mencionados, o desenvolvimento em 1945 do projeto de urbanização para o bairro de Bajo Flores, em Buenos Aires, elaborado em parceria com o arquiteto Horácio Nazar, assim como os Panteones del Cementerio de la Chacarita (1958), desenvolvido sob sua coordenação, a frente da Dirección de Urbanismo de la Ciudad de Buenos Aires.

Em 1991, a mulher argentina, arquiteta e urbanista Itala Fulvia Villa falece aos 78 anos de idade, deixando um vasto repertório de projetos e obras, resultado de seu grande envolvimento com a arquitetura moderna e intenção renovadora de desenvolvimento do urbanismo argentino.

 

* Soraya Jebai Quinta é autora da dissertação de mestrado “Itala Fulvia Villa. Uma Mulher na Arquitetura Moderna Argentina”, desenvolvida no mestrado interdisciplinar em estudos latino-americanos, da UNILA, sob orientação de Andrea Ciacchi. Disponível em https://dspace.unila.edu.br/handle/123456789/582

Texto retirado de: https://www.facebook.com/InVisibilidadDeLaMujerEnLaArquitectura/posts/311801989166839

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s