Criatividade e “Androginia Psicológica” – porque mulheres e homens projetam de modo semelhante

As arquitetas e designers entrevistadas em nosso projeto “Feminino e Plural” não apresentaram uma “narrativa feminina” quando falaram de seus projetos. Suas falas articulavam ao mesmo tempo preocupações técnicas, construtivas, objetivas – frequentemente associadas ao comportamento masculino – com preocupações com a vida quotidiana dos usuários, as crianças, os detalhes – tidos em geral como características femininas. Uma de nossas conclusões foi de que o processo de projeto, tal como narrado por suas autoras, não parece ser orientado por uma “consciência de gênero”, mas antes, articular aspectos masculinos e femininos.

Na obra fundamental sobre criatividade: “Creativity: the psychology of discovery and invention” (Criatividade: a psicologia da descoberta e invenção), o pioneiríssimo psicólogo Mihaly Csikszentmihalyi (Public Library) sustenta que:

“Em todas as culturas, os homens são educados para ser ‘masculinos’ e ignorar e reprimir aquilo que a cultura chama de ‘feminino’, enquanto que espera-se das mulheres que comportem-se de modo oposto. Indivíduos criativos, até certo ponto, escapam esse rígido estereótipo de gênero”.

O trecho acima foi retirado da resenha que Maria Popova acaba de publicar em seu excelente blog “brainpickings.org” sobre a obra. A autora ainda destaca o trecho em que o autor descreve os resultados de suas entrevistas com 91 indivíduos que mostraram grande criatividade em vários campos, como a astronomia, a sociobiologia, filosofia, etc…

“Era óbvio que as mulheres artistas e cientistas tendiam a ser muito mais assertivas e auto-confiantes, e abertamente agressivas do que as mulheres são educadas para ser em nossa sociedade. Talvez a evidência mais notável de ‘feminilidade’ nos homens dentre os selecionados fosse sua maior preocupação com sua família e a sensibilidade a aspectos sutis de seus ambientes do que os homens que tendem a considerar esses aspectos irrelevantes. Mas, a despeito dessas características, que não são usuais para seus gêneros, esses indivíduos retinham ao mesmo tempo características típicas de seus gêneros”.

Para saber mais a respeito, visite o blog de Maria Popova: brainpickings.org!

41ZR4bsc9DL

csikszentmihalyi

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s